Passion For Baking – Manuela Kjeilen

Olá gatas e gatos! 🙂 Tudo bem com vocês?

Nessa madrugada eu comecei a fazer umas pesquisas loucas na web sobre confeitaria, minha mais nova obsessão, e achei um site tão lindo mas tão lindo que deu vontade de lamber a tela do celular!

O blog é feito pela norueguesa Manuela Kjeilen, mãe de 5 filhos que tem a paixão pela confeitaria que já lançou dois livros e mostra todas essas receitas lindas que ela faz no blog dela pra gente passo a passo!

Logo de cara eu que não entendi em qual língua estava escrito o blog dela fui meio que deduzindo onde estavam as receitas e vi essa lista imensa em ordem alfabética que me deixou louca querendo clicar de um em um! Cliquei numa receita com um nome bem louco mas que falava “Oreo”. E olha o que a pareceu:

DSC_0657

Foto: Manuela Kjeilen

DSC_0603

Foto: Manuela Kjeilen

DSC_0497

Foto: Manuela Kjeilen DSC_0587

Foto: Manuela Kjeilen

DSC_0719

Foto: Manuela Kjeilen

Jesus!!!! Olha esse rosa! Esse creme rosa que incrível!!!! Nossa… e todas as receitas dela são assim fofinhas, meiguinhas! Gostei muito do estilo dela e das fotografias que ela faz. 🙂 É uma ótima referência e uma nova descoberta. eeeee!!!
O blog dela dá pra ser traduzido, tem uma opção pra isso que redireciona pro google translate e o nome dessa receita que acabei de mostrar pra vocês é “Biscoito Oreo Recheado”. Pelo que estou lendo aqui é um marshmellow de framboesa esse recheio e lá ela dá o passo a passo. Então clica aqui e confere tudo lá.

Para acessar a home page do blog dela basta clicar aqui.

E aí gente, gostaram? Acho que dá pra se inspirar bastante né? Tem alguma receita de lá que vc gostou muito?

Colaborem com o meu blog e deixem comentários, dê likes e gostando muito do que viu por aqui segue lá no facebook 🙂

Beijão galera! Muah! ❤

Anúncios

Lugares pra estudar Confeitaria em São Paulo

Olá! Tudo bem? Vou continuar falando mais um pouco sobre confeitaria.

Pelo que andei pesquisando, a área da confeitaria é muito nova no Brasil e pelo que pude observar ela faz parte da grade dos cursos de graduação em Gastronomia e são também cursos de pós graduação em algumas universidades. Além disso você pode também optar por fazer cursos modulares sobre um tópico específico tipo “cupcakes”, “bolos e tortas”, “doces finos”, “brigadeiro gourmet” e assim por diante.

Eu não tenho propriedade nenhuma no assunto pra falar o que é bom e o que é ruim, meu intuito com esse post não é avaliar os cursos que tem aí no mercado. Eu só estou compartilhando com vocês o que achei de curso por aí e o que eu faria.

Anhembi Morumbi:

A minha vontade mesmo era de fazer o curso de pós graduação na Anhembi Morumbi em Confeitaria e Panificação porque é um curso de 1 ano e meio e me deu a sensação de ser uma coisa contínua… que eu iria aprender tanto na teoria quanto na prática e as coisas iriam evoluindo e fazendo um maior sentido.
Tipo acho que eles devem falar dos tipos de açúcar, dos tipos de farinha, porque usa um porque usa outro e tal… mas eu não sei se o curso é assim mesmo porque eu não fiz ele ainda. Eu ainda não sou formada e não posso fazer esse curso. Só depois que me formar.

Senac:

Aí eu pensei em fazer alguns cursos do Senac Aclimação, aqui em São Paulo, e cheguei até a me inscrever no curso de “Bolos e Tortas”. Eram 10 receitas e 5 dias de aula. Então eu calculei que iríamos fazer 2 receitas por dia. Mas eu acabei desistindo do curso e não sei se as receitas são preparadas mesmo pelos alunos ou se só assistimos o professor fazendo… em fim. Mas eles fornecem apostila e tal, então tem teoria. Dessas 10 receitas eu gostava de 5, as outras 5 são doces que eu não gosto. Mas gosto é pessoal. E quando fui pesquisar no google essas receitas elas tinham cara daquelas tortas e bolos de padaria sabe? Nada contra os doces de padaria, eles já me salvaram diversas vezes em comemorações em casa com a família. Mas eu acho feio esses tipos de doce. É muito simples. Não é sofisticado. Aquele chantilly com fios de ovos…. putz. horrendo.

Ateliê Escola Vivian Feldman:

Esse Ateliê eu descobri no google mesmo, ainda não fui até lá visitar, mas pelo site dá pra ver que é um local todo organizado, planejado, tem uma estrutura boa e os cursos são em tópicos tipo “Cake Designer Iniciante”, “Bem Casados”, “Doces Finos” e por aí vai.
A Vivian tem um currículo incrível, estudou fora, se especializou, voltou pro Brasil e fez parte do corpo docente do curso de Confeitaria e Panificação da Anhembi Morumbi.
Eu achei um ótimo curso e tenho vontade de fazer vários cursos por lá. O Ateliê fica em Perdizes, aqui em São Paulo.

Loja Santo Antônio:

Essa loja fica no Tatuapé e lá você encontra tudo quanto que é tipo de produtos pra confeitaria tanto na parte alimentícia quanto em embalagens e utensílios. No segundo andar da loja tem uma sala super ampla, com uma bancada pro professor e as cadeiras pros alunos. Ninguém põe a mão na massa pelo que eu vi quando fui lá, fica todo mundo anotando as coisas que o professor está dizendo. E rolam também umas demonstrações de receitas que o professor executa.
Eu achei os cursos super interessantes, são baratinhos, rápidos e parecem ser legais.

Então são esses os cursos que eu andei pesquisando e pensando em fazer, e que cabem no meu bolso, porque estudar fora do país não faz parte da minha realidade e eu não tenho pretensão de me profissionalizar em confeitaria. Eu gostaria fazer isso por diversão. Uma diversão que eu investisse pra fazer super bem e tirar foto, postar e falar sobre o assunto. 🙂
Estou fazendo minha segunda faculdade, de Direito, e pretendo me formar nela e ter isso como profissão e quem sabe, quando acabar a facul eu faço a pós na Anhembi.

7745f6c2d728ae4269af1728c74d72dc

Creme de Pistache e Hortelã.

Olá! Tudo bem? Hoje eu vou falar um pouquinho sobre uma paixão minha: a confeitaria!

A pouco tempo atrás eu comprei o livro da Daniela Noce chamado Por uma Vida mais Doce. Eu descobri o site dela – o I Could Kill for Dessert – e fiquei maluca com aquelas receitas lindas que dão água na boca que me fazem esquecer que eu “vivo” de dieta e em comparação com os outros sites que eu via por aí de receitas de doces o dela dava vontade de fazer os doces!

O visual do site é lindo, o estilo dela é fofo, o histórico dela é super legal (Ela, assim como eu, também fez Moda então rolou uma identificação na hora), e o mais legal é que a maioria das receitas tinham vídeo!!! que dava mais segurança na hora de fazer a receita.

Então esse site virou meio que uma referência pra mim e sempre que vou pesquisar uma receita é no site dela que eu vou.

Aí num belo dia eu fui na Livraria Cultura, lá na Avenida Paulista, e encontrei o livro dela pra vender e na hora comprei e AMEI o livro, cheguei em casa e fiquei lendo o início dele que fala sobre os utensílios, as receitas base, os cremes e tudo mais. Eu queria aprender sobre confeitaria! Fiquei apaixonada! 🙂

IMG_2934

E com menos de uma semana e com todo o apoio da minha mãezinha, eu comecei a comprar tudo o que precisava pra começar a fazer doces: Batedeira universal, batedeira portátil, fouet, bicos de confeiteiro, saco de confeiteiro, formas, espátula, tigelas de aço inox, colher de pau, panela de fundo grosso, e mais um monte de coisa!

E quando tava com tudo aqui em casa comecei a fazer algumas receitas.

Até agora fiz poucas coisas… um arroz doce, cupcakes e rocambole.

Uma das receitas que mostrei pra vocês aqui é a do Creme Patissiere, retirado do livro da Dani e por ter aparecido numa das provas do MasterChef Brasil eu achei legal falar sobre ele.

Vídeo da aula com Fabrice Le Nud no MasterChef Brasil

Outro motivo de querer falar sobre o Creme Patissiere, ou creme de confeiteiro, é que comigo aconteceu de uma vez querer fazer um rocambole (a receita é do livro da Dani) chamado “Rocambole PapaBubble” que é um rocambole em homenagem àquela loja de balas artesanais chamada PapaBubble que tem lá em Pinheiros, aqui em São Paulo.

Balas artesanais PapaBubble:

bala004-jpg-1

O rocambole é lindo!!!! Mas eu achei dificílimo de fazer! Juro, tentei fazer umas 3 vezes mas a massa não ficava da altura de um dedo, fofinha, que nem de bolo de rolo mesmo, sabe? Ficava fininha….. E isso porque eu nem tentei fazer as listras de decoração pra massa que me dariam um trabalho redobrado! Mas amei ter feito! Fazer rocambole é uma loucura mesmo! Não é fácil!!! E acertar, ainda por cima, é mais difícil ainda. Mas mesmo assim ficou muito gostoso e aqui em casa a gente comeu todos os 3 que eu fiz.

Na verdade comemos 2, porque o 3º eu fiz pra levar pra seleção do programa da SBT, Bake Off Brasil – Mão na Massa.

Esse foi o rocambole que eu fiz:

11793228_10153055860512816_403051292_n 11798018_10153055860517816_303024604_n

E esse é o rocambole (fodão) da Dani Noce:

rocambole_de_pistache_e_framboesa_616x462

Esse rocambole PapaBubble tem recheio de creme de pistache com hortelã e pra fazer esse creme de pistache com hortelã é necessário fazer, em primeiro lugar, um creme de confeiteiro que vai ser a base do creme de pistache. 😀

Entendeu por que o Creme Patissiere é tão importante?

E você pode colocar esse creme de pistache com hortelã em recheios de bolo por exemplo, não só de rocambole… ou pode ser uma cobertura de um cupcake… aí vai da sua imaginação e de testar a receita pra ver se dá certo. 🙂

Então aqui vai pra você a receita do creme de pistache e hortelã, retirada do livro da Dani Noce:

Ingredientes:

Para o creme de pistache e hortelã:

  • 1/4 da receita de creme de confeiteiro
  • 20 folhas grandes de Hortelã
  • 100g de Pistache processado

Modo de preparo:

Para o creme de pistache e hortelã:

Faça 1/4 da receita de creme de confeiteiro (receita abaixo) sem a baunilha, mas infusionando o leite com 20 folhas grandes de hortelã. Ao final do preparo do creme acrescente 100g de pistache processado e misture bem. Coloque em uma travessa com plástico filme em contato e leve para a geladeira para gelar.

Ingredientes:

Para o creme de confeiteiro:

  • 240g de gemas
  • 1 litro de leite
  • 1 fava de baunilha
  • 125g de açúcar
  • 125g de açúcar
  • 80g de maisena

Modo de preparo:

Coloque na panela 1 litro de leite. Abra a fava de baunilha no sentido do comprimento e raspe a parte interna da fava. Adicione no leite. Acrescente 125g de açúcar e mexa levemente. Leve para ferver. Num recipiente à parte, acrescente os outros 125g de açúcar nas gemas. Misture um pouco e depois incorpore a maisena. Assim que o leite ferver, acrescente-o aos poucos (três conchas por vez) na mistura de gemas. A ideia é dar um choque térmico nas gemas. Coe a mistura e leve ao fogo médio, mexendo sem parar. Não pare de mexer, se não vai empelotar. Quando ferver (ou seja, quando a primeira bolha vier lá de baixo), conte um minuto mexendo sem parar e está pronto. Retire da panela, coloque em um recipiente, cubra com plástico filme e leve para geladeira por até 2 dias.

Review Bake Off Brasil – Mão na Massa – Minhas Primeiras Impressões

Olá! Tudo bem? Ontem começou a primeira edição do programa da SBT chamado Bake Off Brasil – Mão na Massa, onde os participantes são desafiados a confeccionarem as mais deliciosas sobremesas e são avaliados por dois jurados super exigentes em suas criações.

O programa apresentado na SBT teve suas fases de seleção de candidatos aqui em São Paulo e eu pude participar das primeiras 2 fases antes de não ser escolhida pro programa.

Assistindo o programa de ontem deu pra perceber que as pessoas que estão participando realmente tem um bom conhecimento de técnicas e de modo de preparo apesar de faltar conhecimentos mais profundos de apresentação e de criatividade (de adicionar um ou outro ingrediente na receita pra dar uma inovada) mas acho que isso ocorre porque todos ali são (ótimos!) amadores porém não possuem estudos na área da Confeitaria. ~ Essa é a proposta né? hahahahahahaha

Achei desnecessário ter um jurado que não é Chef Patissiere, apesar dele ter toda a expertise de um comensal (pelo que li no perfil dele no próprio site da SBT) mas o cara é publicitário (?!) Oi? Pra quê ter um publicitário ou engenheiro como jurado num reality de sobremesas se ele não estudou o que é a Confeitaria? Só porque ele comeu macarrons em Paris com a grana que ele e a família dele tem não faz dele um cara pra ser jurado. #Gourmet

Nisso o MasterChef Brasil se mantém nas origens! São 3 Chefs ilustres com estilos diferentes e visões diferentes que estão ali pra julgar porque já passaram trocentas horas num fogão, com panelas e estudaram muito pra poder julgar o que está sendo feito!

Mas estou super animada pra assistir esse programa e torço mesmo pra que no Brasil as apresentações de Reality Shows desse estilo com competição evolua cada vez mais pra ficar no nível dos Reality gringos.

Quem sabe se não apostassem mais em novos profissionais, que acabaram de sair da faculdade ou estão prestes a se formar (na área da gastronomia e da confeitaria) não faria os programas serem muito mais interessantes em termos de receitas apresentadas do que quando se seleciona amadores que fazem tudo na base da tentativa e do erro?

Por isso que prefiro muito mais os programas do GNT como o Por uma Vida mais Doce. #ProntoFalei

Amei o cenário do programa, com cores de marshmellow, tudo fofinho com cara de meiguinho e as batedeiras KitchenAid coloridas são uma graça! Me lembram muito o mood dos cenários da Dani Noce do I could Kill for Dessert.

Peguei algumas fotos do próprio site da SBT pra colocar aqui no blog pra vocês verem:

20150724164245 20150724164303 20150724164328 20150724164336 20150724164346 20150724164354 20150724164402 20150724164410 Gostei muito da apresentadora Ticiana Villas Boas e do look dela que também me lembra muito os looks da Dani Noce. Ticiana:20150724213113 Dani: daninoce_01

Meus participantes favoritos são o Michael, o Ronaldo e a Marília.

Captura de Tela 2015-07-26 às 22.42.25

O Michael é hilário, tem um super bom humor e tenta defender as coisas que ele faz com um papo furado muito engraçado.

Captura de Tela 2015-07-26 às 22.42.54

O Ronaldo fez um bolo de banana invertido muito bonito na primeira prova que me chamou atenção.
Captura de Tela 2015-07-26 às 22.43.07

A Marília fez um bolo de nozes com gengibre e mel MA-RA-VI-LHO-SO de lindo! Nossa… ficou tão perfeito que eu pensei na hora: “Já ganhou!” kkkkkkk Impressionante!

E aí, vocês estão acompanhando algum desses reality? Quais são as impressões de vocês? Discordam de alguma coisa que falei? Deixem seus comentários!

Batom Novo #1

Olá!!! Com essa crise não tá dando pra comprar um batom da Mac de bobeira né?

Então hoje eu resolvi entrar no Boticário pra ver se tinha alguma novidade e achei um batom lindo!

Então pelo que entendi é da coleção Intense 7 tentações e a cor é a Agarre mas o link pra esse produtinho incrível e mais todas as outra 6 cores da coleção você encontra aqui.

O único problema desse batom é que ele parece manchar bastante…. passei na minha mão e pra tirar depois só esfregando muito! Imagina na boca…

 

11778036_10153048600237816_236604575_n

 

11774815_10153048773502816_877765012_n

 

11754109_10153048809162816_2075768625_n

 

11758867_10153048809292816_1456836765_n

The Beauty Box

A loja Beauty Box aberta recentemente no Shopping Cidade São Paulo na Avenida Paulista é a coisa mais fofa desse mundo!

11798283_10153055597087816_433705484_n

O que mais me chamou atenção foram os vários produtos Cruelty Free que encontrei por lá, ou seja, são aqueles produtos de beleza que não foram testados em animais para serem fabricados e te deixar mais bonita!

E a marca Cruelty Free que tem lá é a The Balm Cosmetics que tem o design das embalagens todos vintages, com imagens de praia anos 50, Pin Ups, Melindrosas e tal.

Dá uma olhada: Muito fofo!

11774627_10153055597697816_1225075055_n

11798189_10153055597612816_1942279826_n 11780503_10153055597557816_1950444341_n 11793283_10153055597507816_316228894_n
Além dessa marca tem várias outras que não são Cruelty Free mas são incríveis, como a Bourjois, Lancôme, Revlon, Clinique… Que são umas marcas um pouco mais caras, com produtos diferenciados e consagradas no mercado.

A loja também conta com diversos perfumes importados maravilhosos como o Euphoria da Calvin Klein, o Flower by Kenzo, J’Adore da Dior, entre outros…

E em meio a isso tudo tem também uma marca que eu simplesmente AMO, que é super tradicional, que minha vó usava, minha mãe usava e hoje em dia eu uso. É a Granado.

Nessa loja eles vendem esfoliante, gel para pernas cansadas, escalda-pés, creme para cutículas e o que eu mais gostei foi de ter achado a cera nutritiva para unhas e cutículas! Eu conheci essa cera no salão que eu frequento um dia desses quando a manicure nova passou na minha mão e eu senti um cheirinho super agradável. Ela disse que dava pra achar em farmácias também esse produto mas eu acabei achando também na Beauty Box.

11787231_10153055597472816_766774750_n

Eu já testei esse produto e super aprovo! Você vai e faz a unha e cria um hábito de estar sempre hidratando as unhas e cutículas com essa cera. É super simples, é passar o dedo no potinho e aplicar o produto nas unhas. Sabe aquelas pelezinhas que vão machucando o dedo e dando vontade de roer os dedos e as unhas? Então: isso some! Porque fica super hidratado que você conserva a unha super bonitinha e os dedinhos lindos também. E parece que o esmalte dura mais tempo nas unhas sem quebrar. É super bom! Recomendo!

11798389_10153055629337816_599109502_n

Eu saí de lá com uma sacolinha de compras super fofa e levei dois produtinhos legais: Um rímel preto da The Balm Cosmetics que estava com 30% de desconto e um sabonete da Phoebo super refrescante que minha mãe levou pra ela. 🙂

11721800_10153055597192816_1957754724_n

11805977_10153055699772816_1003570770_n

E aí, já foram conhecer essa loja e curtir muito os produtos bacanas que tem por lá?

Aproveita e me conta o que achou dos Produtos da Beauty!!!

11780481_10153055597262816_1612703499_n

Esmaltes Favoritos: rosas, vermelhos e roxo.

Esses são os outros esmaltes que eu amo e sempre uso um na mão e outro no pé. Tipo roxo e rosa ou rosa e vermelho e por aí vai….

Não tem muito o que falar sobre eles porque é meio óbvio o rosa da Sephora é o melhor de todos.

Eu entrei na loja da Sephora no Shopping Patio Paulista e fiquei louca pelos esmaltes da Sephora! É um mais lindo do que o outro e são muuuuuuuitas cores pra escolher e como não dá pra sair fazendo coleção desse esmalte porque ele é mais caro eu escolhi minha cor favorita: o rosa shock.
10501850_10152293352967816_8708754772730518208_n

Outros muito bons bons são os da Revlon, menos caro do que os da Sephora e tão bons quanto. A durabilidade é excelente e as cores são lindas. Nessa foto eu tenho um rosa shock também e um roxo que foi o que acabei pintando a unha da mão nesse dia:

10644809_10152293447677816_2593050172091250033_n

E o vermelhinho é da Colorama, mais barateeenho e pau pra toda obra. Tenho uma coleção de esmaltes vermelhos também e parece que eu nunca tenho o tom certo de vermelho e sempre preciso comprar mais um! kkkkkk Mas eu tenho um importado que trouxeram pra mim lá da Flórida, vermelho com glitter LINNN-DO que merece um post só pra ele e que farei depois.

LFP_4900

Loja Sephora no Shopping Patio Paulista.

Unhas da Semana #1 Mãos

Olá! Hoje o post não é bem sobre mim, na verdade é mas não é.

Hoje fui ao salão com minha mãe pra gente fazer as unhas juntas e eu coloquei na mão um azul chamado Hip Hop da Ana Hickman mas já fiz um post sobre meus esmaltes favoritos azuis aqui e tem a foto que tirei hoje lá.

Mas o que a minha mãe escolheu pra passar nas unhas dela era MUITO lindo! Se chama “It Girl” da Coleção Marina Ruy Barbosa para HITS. Se liga só:

IMG_5251

FullSizeRender

E pesquisando na web achei as 12 cores dessa coleção e apesar de tanta variedade eu gosto basicamente dos tons chamados de “patricinha”, “punk”, “sexy”, “vintage”, “hippie” e “it girl”.

Farmais-Blog-Esmalte-Marina-Ruy-Barbosa-3

E aí de qual vocês gostaram?

————————————————————– Atualização: ❤

Compramos (quase) todas as cores da Coleção Marina Ruy Barbosa e com o tempo vou testar aquelas minhas favoritas e postar aqui pra vocês verem.

Primeira Impressão: Os esmaltes não parecem nenhum pouco da mesma cor que são divulgadas na internet. O meu interesse por essa coleção foi porque minha mãe usou um dos esmaltes no salão e eu realmente gostei do resultado.

Bom, minha mãe foi hoje lá na Ikesaki (loja de cosméticos super famosa aqui de São Paulo, no bairro da Liberdade) e resolveu comprar todos que ela gostava. Fotografei os esmaltes e eles são assim:

Com Flash:

11774726_10153055696122816_691041027_n 11798109_10153055696307816_1467928021_n

Sem flash:

11778054_10153055713682816_1934755671_n

11798280_10153055713767816_637433076_n

Meu corpo, meu cérebro.

Olá! Tudo bem com vocês? Comigo tudo ótimo! Aliás sempre digo que tá tudo ótimo que é pra me manter uma pessoa mega positiva. Mas se eu tiver na merda, relaxa, eu também vou falar. kkkkkk

Em fim, eu adoro pessoas que me inspiram e me fazem pensar, principalmente por um outro ponto de vista que eu ainda não tinha pensado antes… E acho que essas coisas não tem idade. Muitas vezes são pessoas mais novas do que eu que me fazem questionar se o que eu ando pensando ultimamente não está muito ultrapassado ou quadrado demais pro ano que a gente tá vivendo ou não.

Bom, e hoje aqui no meio da madrugada (momento que eu me sinto mais produtiva e aposto que você também!) eu estive pensando como é a minha relação com o meu corpo diante de tantas matérias sobre modelos Plus Size, Musas Fitness, Aposentadoria da Gisele, e seja mais o que for desses padrões que estão rolando por aí.

Uma coisa é fato: Todo mundo acaba sendo rotulado de alguma coisa pra poder vender alguma outra coisa. Seja um produto, seja sua imagem, suas idéias, seu currículo… tudo. absolutamente tudo. Da forma como a pessoa se apresenta as coisas que estão em volta dela serão “vendidas” nessa mesma linha. Pelo menos é o que eu vejo e o que eu acredito.

Só que isso é o que mais sufoca as pessoas. Porque elas ficam tentando se enquadrar direitinho num personagem e ninguém aqui é quadro pra ficar dentro de moldura.

Essa coisa de aparecer modelos chamadas Plus Size é uma forma justa de incluir outros tipos de corpos na mídia como forma de estética feminina. É como dizer: nós também existimos! Nós quem? As gordinhas. Se isso valoriza essas mulheres eu dou o maior apoio pra que existam cada vez mais propagandas inclusivas desse mercado.

O problema é que na prática a gente não vê isso. Não vejo lojas Plus Size abrindo em cada esquina ou meninas devorando 15 hambúrgueres pra ficar igual a modelo Plus Size Fulana de Tal. E toda vez que a gente vê a foto daquela menina que a gente conhece no facebook a gente fala “ihhh .. ta gorda… Melhor eu aproveitar e fazer uma dieta também que tô precisando perder uns 5 quilos”.

Aí você vai entra numa de malhar 6 vezes por semana, comer chia, arroz integral e queijo cottage. Entra pro crossfit, pro ballet e pra natação. Começa a postar pra todo mundo ver o seu projeto verão do próximo ano. E quando vê tá curtindo todas as fotos das Musas Fitness do Instagram.

Eu não sei você. Mas de todas as vezes que eu fiz isso eu senti um puuuuuta vazio. Tudo que passa pela minha cabeça quando tô numa academia são neuroses do tipo “ai to gorda, não emagreço” “abaixa, abaixa, abaixa, porra essa bunda não cresce” ou aquela frase escrota dos professores de academia “cadê o resultado?” e por aí vai…

Apesar de nos últimos tempos eu ter me sentido assim, numa época a academia funcionou muito bem pra mim e era realmente a única coisa que eu fazia. Isso mesmo: ÚNICA. Beleza, eu tinha um trabalho ali, fazia um cursinho de italiano aqui mas nada muito sério, sabe? Então por isso que eu acho que sim, existe como se sentir super feliz na academia fazendo aquelas séries insuportáveis porque tudo depende do MOMENTO que você está passando na sua vida.

Quando eu fazia academia todos os dias 6 vezes na semana sei lá quantas horas por dia e gostava daquilo eu achava que eu nunca ia enjoar e ia ser sempre daquele jeito. Só que um belo dia eu fui tirar uma selfie de bikini na câmera do meu MacBook e quando vi a foto eu pensei: “Cara, pra quê que eu malho tanto?” “Eu vou virar puta? Depender do meu corpo pra ganhar dinheiro?” Depois que eu começei a faculdade eu pensei “porra devia ter virado puta mesmo. Ganharia dinheiro mais fácil do que ler essa merda de livro mas… Brincadeira” kkkkkk

Mas sabe, perdeu todo o sentido manter aquele corpo e fazer disso uma prioridade de vida.

Eu pensei “Cara, o que que eu tô fazendo de relevante na minha vida?”

Uma coisa que doeu muito de ouvir foi quando rolou uma situação de me chamarem pra ir num casting de um desfile que ia rolar e conversando com o cara dono da marca que ia fazer o desfile ele perguntou minha idade e eu falei 24 (ou 26 não lembro) e ele falou “Querida, com essa idade querendo ser modelo ainda né? Acorda!”

Nossa… isso me botou muito pra baixo naquela época e meio que fez eu querer fazer outra coisa da vida que não fosse depender mais do meu corpo porque isso realmente né, convenhamos, se não tiver muito dinheiro, alguém bancando ou muito trabalho rolando… Acaba. Sendo que tem vários fatores envolvidos pra realmente ter uma carreira de modelo: altura, peso, pele, cabelo, … Isso é realmente uma profissão que entra aí pra mais um dos rótulos que mencionei no início desse texto. E eu, tooooda tatuada e relativamente grande (não sou super magra) e tal não me encaixo nesse “padrão modelo”.

Então assim cara se hoje eu uso maiô ou biquini no verão pouco importa. Na real eu uso bikini mesmo pq eu sou safada e me sinto mais sexy de bikini mesmo tendo uma barriguinha. Hoje em dia eu vejo que meu corpo passou por uma série de transformações, que uma hora eu tô mais gorda, uma hora eu tô mais magra e assim vai… E eu não devo me sentir mal por isso porque principalmente hoje eu vivo uma escolha que eu fiz que foi a de não depender do meu corpo pra ganhar dinheiro. Mais do que isso, eu escolhi que não dependo do peso do meu corpo pra me sentir feliz ou gostosa. Em primeiro lugar eu devo me sentir feliz, bonita e gostosa e não se isso é o que os outros acham de mim. Entende? E isso é válido pros caras que eu saio. Se o cara só tá comigo porque eu sou “gostosa” então eu quero que esse cara se foda porque a primeira bunda maior que a minha que passar do lado dele ele vai pegar.

Escondo aqui, mostro ali, abro um sorriso, troco uma idéia, mostro muito mais quem eu sou pelo o que eu falo, pelo que eu faço, pelo que eu escuto, pelo o que eu gosto do que mostrando a minha bunda ou meu peito ou uma porra de uma barriga negativa. What the Fuck is a barriga negativa?

IMG_4781

E aí, o que vocês acham? Tem como cuidar do corpo e mesmo assim estudar, trabalhar, namorar, ir pra balada…. E vocês, estão satisfeitas com seus corpos?

José Paulino pro look de Ano Novo

O dia em que eu fui na José Paulino, no bairro do Bom Retiro aqui em São Paulo, em época de final de ano, eu fiz a festa!
Comprei muitas peças legais, bonitas, trendy e o melhor: Suuuuuuper baratas!
Nossa… tem que ficar se segurando pra não ter um ataque impulsivo e acabar extrapolando nas compras.

Mas vale muito a pena.

Esse foi um dos looks que comprei lá e usei no Ano Novo de 2014 pra 2015.

10395831_10152605706012816_3153356423096149984_n IMG_8897 IMG_8925 IMG_8955