Esmaltes Favoritos: rosas, vermelhos e roxo.

Esses são os outros esmaltes que eu amo e sempre uso um na mão e outro no pé. Tipo roxo e rosa ou rosa e vermelho e por aí vai….

Não tem muito o que falar sobre eles porque é meio óbvio o rosa da Sephora é o melhor de todos.

Eu entrei na loja da Sephora no Shopping Patio Paulista e fiquei louca pelos esmaltes da Sephora! É um mais lindo do que o outro e são muuuuuuuitas cores pra escolher e como não dá pra sair fazendo coleção desse esmalte porque ele é mais caro eu escolhi minha cor favorita: o rosa shock.
10501850_10152293352967816_8708754772730518208_n

Outros muito bons bons são os da Revlon, menos caro do que os da Sephora e tão bons quanto. A durabilidade é excelente e as cores são lindas. Nessa foto eu tenho um rosa shock também e um roxo que foi o que acabei pintando a unha da mão nesse dia:

10644809_10152293447677816_2593050172091250033_n

E o vermelhinho é da Colorama, mais barateeenho e pau pra toda obra. Tenho uma coleção de esmaltes vermelhos também e parece que eu nunca tenho o tom certo de vermelho e sempre preciso comprar mais um! kkkkkk Mas eu tenho um importado que trouxeram pra mim lá da Flórida, vermelho com glitter LINNN-DO que merece um post só pra ele e que farei depois.

LFP_4900

Loja Sephora no Shopping Patio Paulista.

Unhas da Semana #1 Mãos

Olá! Hoje o post não é bem sobre mim, na verdade é mas não é.

Hoje fui ao salão com minha mãe pra gente fazer as unhas juntas e eu coloquei na mão um azul chamado Hip Hop da Ana Hickman mas já fiz um post sobre meus esmaltes favoritos azuis aqui e tem a foto que tirei hoje lá.

Mas o que a minha mãe escolheu pra passar nas unhas dela era MUITO lindo! Se chama “It Girl” da Coleção Marina Ruy Barbosa para HITS. Se liga só:

IMG_5251

FullSizeRender

E pesquisando na web achei as 12 cores dessa coleção e apesar de tanta variedade eu gosto basicamente dos tons chamados de “patricinha”, “punk”, “sexy”, “vintage”, “hippie” e “it girl”.

Farmais-Blog-Esmalte-Marina-Ruy-Barbosa-3

E aí de qual vocês gostaram?

————————————————————– Atualização: ❤

Compramos (quase) todas as cores da Coleção Marina Ruy Barbosa e com o tempo vou testar aquelas minhas favoritas e postar aqui pra vocês verem.

Primeira Impressão: Os esmaltes não parecem nenhum pouco da mesma cor que são divulgadas na internet. O meu interesse por essa coleção foi porque minha mãe usou um dos esmaltes no salão e eu realmente gostei do resultado.

Bom, minha mãe foi hoje lá na Ikesaki (loja de cosméticos super famosa aqui de São Paulo, no bairro da Liberdade) e resolveu comprar todos que ela gostava. Fotografei os esmaltes e eles são assim:

Com Flash:

11774726_10153055696122816_691041027_n 11798109_10153055696307816_1467928021_n

Sem flash:

11778054_10153055713682816_1934755671_n

11798280_10153055713767816_637433076_n

Meu corpo, meu cérebro.

Olá! Tudo bem com vocês? Comigo tudo ótimo! Aliás sempre digo que tá tudo ótimo que é pra me manter uma pessoa mega positiva. Mas se eu tiver na merda, relaxa, eu também vou falar. kkkkkk

Em fim, eu adoro pessoas que me inspiram e me fazem pensar, principalmente por um outro ponto de vista que eu ainda não tinha pensado antes… E acho que essas coisas não tem idade. Muitas vezes são pessoas mais novas do que eu que me fazem questionar se o que eu ando pensando ultimamente não está muito ultrapassado ou quadrado demais pro ano que a gente tá vivendo ou não.

Bom, e hoje aqui no meio da madrugada (momento que eu me sinto mais produtiva e aposto que você também!) eu estive pensando como é a minha relação com o meu corpo diante de tantas matérias sobre modelos Plus Size, Musas Fitness, Aposentadoria da Gisele, e seja mais o que for desses padrões que estão rolando por aí.

Uma coisa é fato: Todo mundo acaba sendo rotulado de alguma coisa pra poder vender alguma outra coisa. Seja um produto, seja sua imagem, suas idéias, seu currículo… tudo. absolutamente tudo. Da forma como a pessoa se apresenta as coisas que estão em volta dela serão “vendidas” nessa mesma linha. Pelo menos é o que eu vejo e o que eu acredito.

Só que isso é o que mais sufoca as pessoas. Porque elas ficam tentando se enquadrar direitinho num personagem e ninguém aqui é quadro pra ficar dentro de moldura.

Essa coisa de aparecer modelos chamadas Plus Size é uma forma justa de incluir outros tipos de corpos na mídia como forma de estética feminina. É como dizer: nós também existimos! Nós quem? As gordinhas. Se isso valoriza essas mulheres eu dou o maior apoio pra que existam cada vez mais propagandas inclusivas desse mercado.

O problema é que na prática a gente não vê isso. Não vejo lojas Plus Size abrindo em cada esquina ou meninas devorando 15 hambúrgueres pra ficar igual a modelo Plus Size Fulana de Tal. E toda vez que a gente vê a foto daquela menina que a gente conhece no facebook a gente fala “ihhh .. ta gorda… Melhor eu aproveitar e fazer uma dieta também que tô precisando perder uns 5 quilos”.

Aí você vai entra numa de malhar 6 vezes por semana, comer chia, arroz integral e queijo cottage. Entra pro crossfit, pro ballet e pra natação. Começa a postar pra todo mundo ver o seu projeto verão do próximo ano. E quando vê tá curtindo todas as fotos das Musas Fitness do Instagram.

Eu não sei você. Mas de todas as vezes que eu fiz isso eu senti um puuuuuta vazio. Tudo que passa pela minha cabeça quando tô numa academia são neuroses do tipo “ai to gorda, não emagreço” “abaixa, abaixa, abaixa, porra essa bunda não cresce” ou aquela frase escrota dos professores de academia “cadê o resultado?” e por aí vai…

Apesar de nos últimos tempos eu ter me sentido assim, numa época a academia funcionou muito bem pra mim e era realmente a única coisa que eu fazia. Isso mesmo: ÚNICA. Beleza, eu tinha um trabalho ali, fazia um cursinho de italiano aqui mas nada muito sério, sabe? Então por isso que eu acho que sim, existe como se sentir super feliz na academia fazendo aquelas séries insuportáveis porque tudo depende do MOMENTO que você está passando na sua vida.

Quando eu fazia academia todos os dias 6 vezes na semana sei lá quantas horas por dia e gostava daquilo eu achava que eu nunca ia enjoar e ia ser sempre daquele jeito. Só que um belo dia eu fui tirar uma selfie de bikini na câmera do meu MacBook e quando vi a foto eu pensei: “Cara, pra quê que eu malho tanto?” “Eu vou virar puta? Depender do meu corpo pra ganhar dinheiro?” Depois que eu começei a faculdade eu pensei “porra devia ter virado puta mesmo. Ganharia dinheiro mais fácil do que ler essa merda de livro mas… Brincadeira” kkkkkk

Mas sabe, perdeu todo o sentido manter aquele corpo e fazer disso uma prioridade de vida.

Eu pensei “Cara, o que que eu tô fazendo de relevante na minha vida?”

Uma coisa que doeu muito de ouvir foi quando rolou uma situação de me chamarem pra ir num casting de um desfile que ia rolar e conversando com o cara dono da marca que ia fazer o desfile ele perguntou minha idade e eu falei 24 (ou 26 não lembro) e ele falou “Querida, com essa idade querendo ser modelo ainda né? Acorda!”

Nossa… isso me botou muito pra baixo naquela época e meio que fez eu querer fazer outra coisa da vida que não fosse depender mais do meu corpo porque isso realmente né, convenhamos, se não tiver muito dinheiro, alguém bancando ou muito trabalho rolando… Acaba. Sendo que tem vários fatores envolvidos pra realmente ter uma carreira de modelo: altura, peso, pele, cabelo, … Isso é realmente uma profissão que entra aí pra mais um dos rótulos que mencionei no início desse texto. E eu, tooooda tatuada e relativamente grande (não sou super magra) e tal não me encaixo nesse “padrão modelo”.

Então assim cara se hoje eu uso maiô ou biquini no verão pouco importa. Na real eu uso bikini mesmo pq eu sou safada e me sinto mais sexy de bikini mesmo tendo uma barriguinha. Hoje em dia eu vejo que meu corpo passou por uma série de transformações, que uma hora eu tô mais gorda, uma hora eu tô mais magra e assim vai… E eu não devo me sentir mal por isso porque principalmente hoje eu vivo uma escolha que eu fiz que foi a de não depender do meu corpo pra ganhar dinheiro. Mais do que isso, eu escolhi que não dependo do peso do meu corpo pra me sentir feliz ou gostosa. Em primeiro lugar eu devo me sentir feliz, bonita e gostosa e não se isso é o que os outros acham de mim. Entende? E isso é válido pros caras que eu saio. Se o cara só tá comigo porque eu sou “gostosa” então eu quero que esse cara se foda porque a primeira bunda maior que a minha que passar do lado dele ele vai pegar.

Escondo aqui, mostro ali, abro um sorriso, troco uma idéia, mostro muito mais quem eu sou pelo o que eu falo, pelo que eu faço, pelo que eu escuto, pelo o que eu gosto do que mostrando a minha bunda ou meu peito ou uma porra de uma barriga negativa. What the Fuck is a barriga negativa?

IMG_4781

E aí, o que vocês acham? Tem como cuidar do corpo e mesmo assim estudar, trabalhar, namorar, ir pra balada…. E vocês, estão satisfeitas com seus corpos?

José Paulino pro look de Ano Novo

O dia em que eu fui na José Paulino, no bairro do Bom Retiro aqui em São Paulo, em época de final de ano, eu fiz a festa!
Comprei muitas peças legais, bonitas, trendy e o melhor: Suuuuuuper baratas!
Nossa… tem que ficar se segurando pra não ter um ataque impulsivo e acabar extrapolando nas compras.

Mas vale muito a pena.

Esse foi um dos looks que comprei lá e usei no Ano Novo de 2014 pra 2015.

10395831_10152605706012816_3153356423096149984_n IMG_8897 IMG_8925 IMG_8955

Meus esmaltes favoritos #1 – Azul

Oieee, tudo bem? Tirei uma fotografia dos esmaltes que tenho aqui na cor azul e confesso que azul junto com o vermelho são minhas cores favoritas de passar nas unhas. Preto também eu gosto muito. Em fim, o post é sobre esmaltes azuis, então vamos (tentar) focar! 😛

IMG_4928
Essas são as marcas que tenho:

IMG_4930

Mohda: Essa é uma marca que eu conheci na Ikesaki lá no bairro da Liberdade, aqui em São Paulo, e esse que tenho tem efeito craquelado (é uma tendência que já passou, é um esmalte mais antigo). Se não me engano tinha que passar uma cor na unha tipo um verde mais claro por exemplo e depois quando secava passava o azul craquelado por cima. E o que teríamos era algo parecido com isso:

Captura de Tela 2015-07-15 às 02.44.42

Eu não gostei do efeito desse tipo de esmalte, e na época me dei mal porque como era novidade eu comprei um monte, de cores diferentes, pintei uma vez, não gostei e nunca mais usei… 😦

Ana Hickman: São ótimos esmaltes, os azuis são sempre cores que depois pra tirar dão um trabalho a mais, mas eles não ficam manchando a pele na hora de pintar e é bem de boa pintar a unha com esse esmalte. Eu tenho dois tons de azul dessa marca que são o New York e o Hip Hop. O meu favorito é o Hip Hop que fez tanto sucesso na minha mão que uma moça no metrô me parou pra perguntar que esmalte eu estava usando! 😀

New York:

New-252520York-252520-252520Ana-252520Hickmann-2525202_thumb-25255B2-25255D

Hip Hop:

FullSizeRender-2

Impala: Esse esmalte simplesmente tem uma qualidade horrível!!!! Mancha os dedos na hora de pintar, pra tirar fica tudo cagado mas não lembro da durabilidade dele. De qualquer forma eu não costumo usar muito ele mas minha mãe usa bastante.

Esse azul cobalto tem um quê de mais cremoso ao invés de metalizado como no caso dos da Ana Hickman.

DSC00474

Quem Disse, Berenice?: Eu simplesmente AMO os esmaltes da Quem Disse. Cada cor mais linda do que a outra, dá vontade de comprar todas! kkkkkk E esse azul deles, o Azulex me lembra muito o Hip Hop da Ana Hickman que eu nem sei mais se ainda fabricam. Digamos que eu substituí o Hip Hop pelo Azulex.

Ele mantém a tonalidade vibrante que eu gosto e o metalizado.

img_azulex-02

Big: E pra fechar, o Big. Um esmalte muito bom, também difícil pra tirar mas a durabilidade é ótima. Só acho essa marca um pouco cara (só que vem 15,5 ml) e difícil de achar. Mas é muito top. Essa coleção da Big de esmaltes metalizados é linda, tenho esse azul deles e o verde também. Mas tem cada cor bonita! O laranja é um arraso!

Hidra

Lozi

Hera

Bootes

Sessão de Make Favorita

Esses são os produtinhos que tenho pra me maquiar e são muito queridos. ❤

Eu não sei fazer aqueles tutoriais passo a passo mostrando como fica a pele sem tal produto e com tal produto…. eu vou fazendo e tirando as fotos. Mas esse efeito da pele iluminada é por ter usado o smashbox shimmer por exemplo.

10981964_10152847303572816_5501179452235684447_n-1
10451892_10152847196522816_8526872422176602975_n 11040587_10152847302242816_1772499002723144470_n

mac-mineralize-skinfinish-landscape-04

Esse batom que usei é um da Nars que é meio laranja avermelhado que se não me engano se chama Heat Wave.
Sou fã dos tons avermelhados e pra mim é muito difícil sair disso. Mas eu tenho uma coleção boa de batons e vou fazer novas makes e postar pra vocês verem minhas outras cores.

17622_10152847186022816_4389785755452831130_n11178190_10152847186112816_6416832342761062776_n

reds4

A palheta de sombras que uso é a Naked II da Urban Decay e sempre tenho que assistir um tutorial no youtube pra poder fazer minha maquiagem no dia porque nunca decoro o que tem que fazer. As cores dessa palheta são coringas e pra quem não sabe nada como eu (hahahaha) ela é ótima! Ótima pra começar a dar os primeiros passos pra mais na frente se arriscar com cores mais legais.

11156208_10152847304887816_687299382036573088_n

UD-naked-2-copy Urban-Decay-Naked-2-Palette-Swatches

E o resultado final da make foi esse:

10452347_10152847187512816_424635801029513674_n 11110295_10152847189892816_7757806838292727989_n

Mais que um look: uma identidade.

Sabe a vontade de usar um look novo por dia? Então, eu não tenho. Prefiro achar um look que representa meu estado de espírito e usar ele o tempo todo com poucas variações.

Exemplo:
– Calça skinny preta de sarja
(Tenho umas duas de marcas diferentes e uso uma depois a outra. Pra dar uma variada eu uso uma calça de sarja bege masculina mas que é skinny também e ficou ótima no corpo)

– blusa preta ou cinza rock N roll destruidinha.
(Tenho várias e fico usando cada hora uma)

– Camisa estilo flanela xadrez.
(Tenho essas duas novas, essa vermelha que está na foto e uma igual só que amarela. Tenho outras de tecidos mais levinhos com tons rosados mas que são mais justinhas aí componho de outras formas.)

– no pé: a obsessão do momento é meu Vans camuflado que não tiro do pé pra nada. E meias longas de skate estampadas também são uma nova mania minha. Por enquanto só tenho uma camuflada também pra combinar com o tênis. Mas vou comprar mais umas 2 mais pra frente.

11221826_10153002237822816_9071524814814949270_n

Blusa Iron Maiden: FOCK
Onde encontrar: Galeria Ouro Fino
Site: http://www.fockstore.com

303-thickbox_default

Calça: Ellus Jeans Deluxe

Blusa Xadrez: Ellus Deluxe

Jaqueta: Ellus Deluxe

11407102_10152967267422816_687401850858283537_n

Blusa: Galeria do Rock

Camisa Xadrez: Ellus Deluxe

Calça: Renner

Bolsa: Ellus Deluxe

11537702_10152969107532816_590434950736247708_n

Tênis: Vans

Onde encontrar: Maze na Rua Augusta ou na Art Walk nos Shoppings Patio Paulista ou Higienópolis

11700915_10153030365932816_8513769980076545818_n

Captura de Tela 2015-07-22 às 18.49.52

11750720_10153030365957816_2501221209536517100_n

Cupcakes Red Velvet – O clássico da cozinha.

O Red Velvet, chamado aqui de Veludo Vermelho, é simplesmente o bolo mais vendido na terra do Tio Sam. Ninguém sabe o porquê, mas os americanos amam o bolinho vermelho.

Poucos sabem, mas o bolo vermelho se popularizou durante a Segunda Guerra Mundial, quando estava faltando certos alimentos e os chefs não estavam conseguindo mais fazer os bolos que eles queriam.

A solução encontrada por eles foi usar beterraba como ingrediente, que além conter açúcar em suas propriedades, leva uma grande quantidade ferro. E foi assim que os bolos ganhavam a coloração vermelha.

O tempo foi passando, os alimentos voltaram a ter estoques, mas o Red Velvet continuava na moda. Como a guerra tinha terminado não era mais necessário o uso de beterraba, então para a felicidade dos que não gostam de beterraba, a receita trocou o ingrediente por corante vermelho.

IMG_3050

IMG_3052

Ingredientes:

PARA A MASSA:

  • 280 gramas (1 e 1/2 xícara) de AÇÚCAR CRISTAL
  • 240 gramas (1 e 3/4 xícara) de FARINHA DE TRIGO
  • 20 gramas (1/4 xícara) de CACAU 100%
  • 1 pitada de SAL
  • 2 gramas (1/2 colher de chá) de FERMENTO EM PÓ
  • 2 OVOS
  • 120 gramas de MANTEIGA SEM SAL
  • 100 ml de ÁGUA
  • 150 gramas de IOGURTE NATURAL
  • 12 gramas de CORANTE EM PÓ VERMELHO VIVO
  • 6 gramas (1 colher de chá) de BICARBONATO DE SÓDIO
  • 2 colheres de sopa de VINAGRE
  • 1 colher de sopa de EXTRATO DE BAUNILHA

PARA O CREME:

  • 250 gramas de CREAM CHEESE
  • 125 gramas de MANTEIGA
  • 1 colher de sopa de EXTRATO DE BAUNILHA
  • 2 xícaras de chá de AÇÚCAR DE CONFEITEIRO peneirado

IMG_3024 IMG_3027

Modo de Preparo:

DA MASSA:

  1. Peneire a farinha de trigo, o açúcar, o cacau, o sal e o fermento em pó.
  2. Misture o corante no iogurte.
  3. Derreta a manteiga com a água.
  4. Misture o iogurte, os ovos, a manteiga com a água e a baunilha na mistura dos secos e bata até ficar homogêneo.
  5. Misture o vinagre com o bicarbonato e junte à mistura anterior.
  6. Preencha as forminhas até a metade e leve para assar a 220oC, por aproximadamente 25 minutos ou até que você enfie o palito na massa e ele saia limpo.
  7. Retire do forno e deixe esfriar.

DO CREME:

  1. Bata todos os ingredientes juntos até que a mistura fique esbranquiçada e fofa.

IMG_3030 IMG_3032

Crème Pâtissière – a base da confeitaria francesa.

O Crème Pâtissière, conhecido como creme de confeiteiro é a base da confeitaria francesa. Quase tudo é feito com ele. E fazer esse creme não é muito difícil, mas se aperfeiçoar no preparo leva tempo e demanda prática. Ele é comumente usado para rechear bombas, carolinas, bolos e também serve como base para uma infinidade de preparações.

hprofiteroles-with-cardamon-creme-fraiche-TESCO-fd18f1b6-7b92-4c4c-ad61-600c554722c7-0-472x310

Ingredientes:

240 g de gemas

1 litro de leite

1 fava de baunilha

130 g de açúcar cristal

130 g de açúcar cristal

80 g de amido de milho

32133_1L

Modo de fazer:

1- coloque o leite na panela

2- Abra a fava de baunilha no sentido do comprimento e raspe sua parte interna. Adicione ao leite.

3- Acrescente 130 gramas de açúcar e mexa levemente. Leve para ferver.

4- Num recipiente à parte, acrescente os outros 130 gramas de açúcar junto com as gemas. Misture um pouco e depois incorpore o amido de milho.

5- Assim que o leite ferver, acrescente-o aos poucos (três conchas por vez) na mistura de gemas. A intenção é dar um choque térmico.

6- Coe a misture e leve ao fogo médio, mexendo sem parar, senão pode empelotar.

7- Quando ferver, conte 3 minutos mexendo sem parar e está pronto.

8- Retire da panela, coloque num recipiente comprido e baixo, cubra com papel-filme e leve à geladeira por até 2 dias.

9- Na hora de usar você precisa alisar o creme em uma batedeira ou com um fouet, pois ele fica como um bloco denso depois de gelado. Mas é só bater por poucos minutos e você terá um creme liso novamente e pronto para ser utilizado.

Strawberry Basil Éclair